ESTAMOS ON-LIFE

cartaz_roadshowDesde o dia dezasseis de março que, nos termos do Decreto-Lei n.º 10-A/2020 de 13 de março, foram suspensas grande parte das atividades desenvolvidas por todas as instituições do setor social e solidário tendo em linha de conta as medidas de prevenção recomendadas pela Direção Geral da Saúde face à pandemia do COVID-19, com destaque para a redução dos contactos sociais e de atividades de grupo. Conscientes da sua responsabilidade social, todas as instituições foram-se adaptando e criando alternativas para assegurar o apoio aos seus utentes – sem cuidador identificado ou retaguarda familiar – acautelando todas as medidas de proteção e recorrendo a novas formas de prestação dos serviços, designadamente através da teleassistência com contactos regulares via telefone/videochamada em complemento à deslocação aos domicílios.

Desde esse dia que os sessenta utentes seniores do Centro de Dia da Casa Jesus, Maria, José do Monte Pedral estão confinados nas suas residências ou nas dos seus familiares cumprindo o necessário isolamento social, usufruindo do contacto quase diário e de alguns serviços essenciais na instituição ou no seu domicilio, mas ficaram privados do convívio e das atividades que lhes eram proporcionadas diariamente nas instalações. Durante estes dois meses e meio de afastamento, várias e criativas formas para “mitigar” este afastamento foram realizadas mas a presença virtual on-line não substitui a presença real on-life e muitos foram os momentos em que as lagrimas espontâneas e a dor da saudade mostram a necessidade urgente de encontrar um antídoto ou, pelo menos, um bálsamo para esta “pandemia do isolamento e do esquecimento” que também mata!

Após terminar o tempo de confinamento e começarem, com as devidas medidas de prevenção e contenção, o lento retomar da vida, a Associação do Monte Pedral (instituição da cidade do Porto com a missão de apoio à família, constituída como associação de solidariedade social com ereção canónica) vai realizar um “road-show” pelas residências dos seus utentes levando a cada um – com as devidas regras de afastamento social e proteção individual – uma cantiga apropriada em forma de “serenata à janela” e um miminho doce entre os dias 1 e 12 de junho à tarde. Desta forma queremos estar perto de quem é importante e ir trocando o “on-line” pelo “on-life” que, acreditamos, em breve será retomado para continuar a ajudar e fazer bem.

Porto e Monte Pedral, 25 de maio de 2020

Paulo d’Almeida Santos | Presidente da Direção

MENSAGEM MULTIMÉDIA DOS ORGÃOS SOCIAIS

Os orgãos sociais da instituição dirigem uma mensagem multimédia aos associados, trabalhadores, utentes, voluntários, amigos e parceiros.

Clique, por favor, no ícone abaixo para a visualizar

Sem Título

 

COMUNICADO DA DIREÇÃO DE 25.03.2020

Assunto: Comparticipações e serviços das respostas sociais Centro de Dia e Apoio Domiciliário

Caríssimos Utentes, Cuidadores e Familiares

Face à situação de pandemia epidemiológica do COVID-19 que estamos a atravessar, foram implementadas medidas extraordinárias e de caracter urgente a vários níveis, que culminaram na declaração de Estado de Emergência nacional. Assim, a Direção da Associação das Escolas Jesus, Maria, José do Monte Pedral atendendo às orientações e diretivas da Direção Geral da Saúde, Instituto da Segurança Social, Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social; Ministério da Administração Interna e Autoridade Nacional de Proteção Civil, tomou e fez tomar as devidas e necessárias medidas de proteção individual/coletiva para a contenção da pandemia e, adaptando-se, manteve em funcionamento a prestação dos serviços aos utentes das respostas sociais de Centro de Dia e de Apoio Domiciliário, tendo em linha de conta as restrições impostas, a avaliação caso a caso da Direção Técnica, as necessidades individuais dos utentes e a existência ou ausência de retaguarda familiar/cuidadores durante o isolamento social decretado, nos termos do Decreto-Lei 10-A/2020 de 13 de março.

Conforme recomendações, orientações e diretivas recebidas do Instituto de Segurança Social e da Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade, ficou determinado que as comparticipações da Segurança Social, devidas por acordos de cooperação, serão mantidas durante o período de suspensão ou encerramento. No que se refere às comparticipações dos utentes, trata-se de matéria interna da gestão das instituições, traduzida no conteúdo dos contratos de prestação de serviços celebrados com os utentes e seus familiares, compreendendo-se que a interrupção parcial ou a suspensão da prestação de serviços, por causa não imputável, nem às Instituição, nem ao utente, não configura incumprimento do contrato, constituindo motivo de força maior dado o Estado de Emergência Nacional decretado. Foi também recomendado que a decisão sobre se e em que medida, essa interrupção poderá ser motivo para a redução das comparticipações mensais durante o período de encerramento cabe na autonomia de gestão de cada Instituição, em conjunto com os utentes e seus familiares, sem prejuízo, dos casos em que solução diversa resulte, quer do Regulamento Interno, quer do contrato de prestação de serviços. A recomendação da CNIS é que essa eventual redução, a ser decidida, o seja após ponderação, em cada caso, da necessidade de sustentabilidade das Instituições e da manutenção dos postos de trabalho.

Assim – tendo em linha de conta a situação de carência social e económica a vários níveis e essas recomendações, orientações e diretivas – a Direção propõe aos seus utentes e familiares/cuidadores que, excecionalmente no mês de abril de 2020 a comparticipação devida pela manutenção da vaga ocupada nas respostas sociais supracitadas tenha uma redução de valor situado entre os 10 e os 20%. Os casos de extrema e comprovada carência financeira e social serão avaliados caso a caso pela Diretora Técnica e propostos à Direção, a quem cabe a decisão final sem prejuízo dos pressupostos enunciados.

Apelamos à compreensão e coresponsabilidade de todos na situação excecional que vivemos para que, juntos, possamos restabelecer o equilíbrio e a normalidade das nossas vidas, designadamente na casa do monte pedral onde, muito desejamos, continuar a viver, a ajudar e a fazer bem!

Porto e Monte Pedral, 25 de março de 2020

A Direção

Paulo d’Almeida Santos | António Álvaro Leite de Melo | Joaquim Alves dos Santos | Luis Filipe Vasconcelos Moreira | Pedro Miguel Rodrigues Bravo

 

CONSULTE O DOCUMENTO AQUI